Saiba como o conceito de realidade virtual atinge as empresas

Muito tem se falado sobre o conceito de realidade virtual, suas aplicações e como ele vem se desenvolvendo ao longo do tempo. Desde 2016, o potencial de mercado dessa tecnologia tem sido ainda mais explorado, principalmente em jogos e aplicativos comerciais.

Pensando na relevância que a realidade virtual pode ter dentro do contexto empresarial nos próximos anos, resolvemos elaborar este artigo para falar mais sobre a ideia, sua origem e como ela pode ser aplicada nas empresas. Continue a leitura e saiba mais!

Afinal, o que é realidade virtual e como ela surgiu?

A realidade virtual consiste na ideia de recriar uma experiência semelhante à realidade para o usuário, proporcionando um sentimento de presença no ambiente, que tem uma interface avançada. Em outras palavras, é uma simulação de locais e situações reais, em meio virtual.

Com isso, torna-se possível melhorar rotinas de treinamento que envolvem equipamentos onerosos, perigo e outras condições — deixando essas rotinas mais seguras e, em alguns casos, ajudando a reduzir os custos de uma operação.

A ideia é gerar grande imersão e capacidade de interação para o usuário, de forma a afetar a visão e a audição e criar respostas imediatas, com uma vivência diferenciada. No que diz respeito a treinamentos aplicados por meio dessa tecnologia, a capacidade de absorver conhecimento é semelhante à realidade.

História

O conceito de realidade virtual já vem sendo formado, pelo menos, desde os anos 1950. Entre as principais aplicações e utilizações do termo, podemos citar:

na década de 1950, a Força Aérea dos EUA construiu simuladores de voo para a realização de testes;

Myron Krueger — um pioneiro no estudo da realidade virtual —, na década de 1970, citava a realidade artificial em estudos voltados para a combinação de sistemas de vídeo e computadores;

na década de 1980, Jaron Lanier, considerado um dos precursores da realidade virtual, desenvolveu simuladores multiusuários;

no final da década de 1970 e início da década de 1980, um grupo na Universidade de Illinois desenvolveu luvas digitais — idealizadas para permitir a sensação de tato, maleabilidade e resistência das coisas tocadas pelo usuário em ambiente virtual — atualmente, elas também podem ser utilizadas para controle robótico.

Quais são as suas aplicações práticas?

Dentro das possibilidades da aplicação prática, o conceito de realidade virtual pode ser vivenciado de diversas formas. Confira algumas áreas que podem aproveitar os benefícios dessa tecnologia nos tópicos a seguir.

Arquitetura

A arquitetura foi uma das áreas precursoras no uso da realidade virtual. Com essa tecnologia, é possível desenvolver um projeto construtivo, ocupá-lo com móveis, decorações e equipamentos virtuais e experimentar a sensação de percorrer os ambientes idealizados para validar seu conforto e sua funcionalidade.

Assim, a realidade virtual torna possível realizar correções no projeto construtivo sem que tenha ocorrido mobilização dispendiosa de recursos — financeiros, materiais ou de pessoal — no mundo real.

Medicina

A utilização da realidade virtual na área de medicina atinge um potencial cada vez maior. Um grande exemplo disso é a possibilidade de os estudantes da área usarem essa tecnologia para fazer estudos mais realistas e aprimorar o aprendizado por meio da observação. Além disso, ela pode contribuir para desenvolver outros aspectos, como:

auxiliar processos de tratamento do transtorno de estresse pós-traumático;

ajudar em terapias de exposição (para tratar fobias, por exemplo);

dar suporte no diagnóstico e tratamento de doenças.

Existe a perspectiva futura de associação da realidade virtual com a robótica para possibilitar a realização de procedimentos cirúrgicos com alta precisão e maior grau de segurança.

A realidade virtual no ambiente cirúrgico também já está sendo utilizada para treinamento de novos cirurgiões, possibilitando que os estudantes assistam todo o processo de cirurgia fora do bloco cirúrgico, como se estivessem nesse ambiente.

Para isso, são utilizadas câmeras filmadoras de 360 graus. Assim, fica possível que um número maior de alunos tenha acesso a uma aula prática de procedimento cirúrgico de maneira remota, o que seria inviável em uma situação presencial.

Outra aplicação prática já em uso na área de medicina e saúde é utilizar os óculos de realidade virtual para dar maior conforto aos pacientes — especialmente às crianças — no momento da vacinação ou de um procedimento de troca de curativos que seja mais doloroso, assim como no ambiente de internação de um hospital, de modo que seja minimizado qualquer sofrimento decorrente da situação.

Fisioterapia

O tratamento fisioterápico de idosos e pessoas com limitação de movimentos está sendo revolucionado com o uso da realidade virtual. Há 15 anos, esse uso vem se aprimorando para tratamento de sequelas por acidentes e doenças.

Com a realidade virtual, as sessões de fisioterapia ganham uma melhor dinâmica e maior interatividade com o paciente, funcionando de uma forma lúdica, como se fosse um videogame.

Os movimentos do paciente são captados por sensores externos, reproduzidos em um telão à sua frente e registrados no software de controle, a fim de possibilitar ao fisioterapeuta analisar o nível de evolução do paciente a cada nova sessão. Podem, ainda, ser utilizados óculos de realidade virtual e sensores acoplados às pernas do paciente para monitorar o desempenho dele.

Varejo online

A realidade virtual no varejo veio para facilitar a decisão de compra de um produto em uma transação online — e-commerce —, possibilitando a circulação do cliente pelos corredores e departamentos da loja, assim como o manuseio virtual do produto e a sua visualização por diversos ângulos.

Essa tecnologia já funciona com óculos de realidade virtual e está em desenvolvimento para acesso por meio dos smartphones.

Moda

Já é possível entrar em um provador virtual no qual um espelho especial — em formato de telão — capta os movimentos da pessoa e reflete sua imagem utilizando uma roupa escolhida, para que ela possa experimentar a visualização de aspectos como cores, caimento, textura, modelos variados e decidir se gosta ou não do produto.

A Dior lançou seus próprios óculos virtuais, Dior Eyes, para possibilitar às pessoas vivenciar os bastidores de um desfile realizado em Paris, enquanto fazem uma visita à sua loja. Certamente, essas novidades enriquecem a experiência do cliente com a marca.

Educação

A educação também está passando pela transformação digital , que está alterando o modelo de ensino tradicional. Nesse contexto, a realidade virtual está buscando viabilizar experiências de visualização realista de eventos históricos, fenômenos da natureza, locais geográficos do presente e do passado etc.

O objetivo é enriquecer o momento de aprendizado com uma imersão em ambientes fictícios/simulados ou naturais/reais remotos, aos quais o estudante não teria acesso em hipótese alguma ou teria que investir tempo e dinheiro para visitar.

Treinamento de pessoal

A realidade virtual permite a realização de treinamento de campo, sem que os profissionais precisem, de fato, estar no campo. Dessa forma, ao treinar brigadas de incêndio ou os bombeiros, por exemplo, é possível usar ambientes simulados para representar situações de perigo, sem que as pessoas corram os riscos que o ambiente real pode ter.

Isso quer dizer que o processo de formação pode ser feito por um custo menor e com mais segurança, ao mesmo tempo em que se obtém a mesma eficácia. Assim, é possível desenvolver habilidades técnicas e comportamentais para colocá-las em prática somente depois que elas já estejam dominadas e internalizadas.

Pesquisas

O desenvolvimento da tecnologia também pode contribuir para o campo da pesquisa, principalmente quando não for possível ter acesso a determinados objetos ou interagir com eles diretamente, como nos estudos sobre elementos muito pequenos ou muito grandes.

Jogos esportivos

Com a realidade virtual, será possível assistir a um jogo esportivo como se estivéssemos dentro do estádio ou ginásio no qual está acontecendo. Assim, o torcedor verá o jogo com a mesma perspectiva daqueles que estão ao vivo no local.

Games

Os gamers estão entre os primeiros usuários da realidade virtual. Os óculos de realidade virtual possibilitam a eles uma imersão no ambiente em que se desenrola o jogo, evoluindo nas etapas e percebendo os desafios aos quais está sendo submetido com mais intensidade.

Academia de ginástica

Desde 2016, está disponível no mercado um aparelho de ginástica especial que aplica óculos de realidade virtual para simulação de voo, como se o usuário estivesse flutuando em grande altitude, acima das montanhas.

Os ambientes virtuais visualizados pelo usuário apresentam obstáculos diversificados — para despertar o interesse —, disponibilizando vários níveis de dificuldade de movimento.

Indústria de automóveis

A Volvo lançou um aplicativo, o Volvo Reality, que permite realizar um test-drive totalmente imersivo de um de seus veículos com o uso de um smartphone acoplado aos óculos de realidade virtual. O aplicativo combina imagens internas do veículo com os trechos de uma estrada, a fim de simular uma pequena viagem, sem que o interessado no automóvel tenha que se deslocar para isso.

Indústria de alimentos

Algumas empresas lançaram embalagens especiais de papelão que podem ser transformadas em óculos de realidade virtual com uma simples montagem, como os óculos Cardboard da Google.

Turismo

As prefeituras de Bonito, no Mato Grosso do Sul, e do Porto, em Portugal, disponibilizaram vídeos em 360º que apresentam os pontos turísticos dessas cidades, que podem ser vistos com óculos de realidade virtual, deixando o potencial turista ainda mais interessado em visitar esses locais presencialmente.

Como a realidade virtual se encaixa no contexto corporativo?

A inovação digital já é marcante no ambiente empresarial, no qual é possível contar com a tecnologia da realidade virtual para desenvolver o ambiente corporativo e otimizar os processos, aumentando as possibilidades de análises e tomando decisões cada vez mais acertadas. Confira alguns exemplos a seguir.

Marketing

A grande tendência é que a realidade virtual revolucione atividades relacionadas ao marketing . Nesse sentido, a tecnologia pode ser aproveitada por meio de aplicativos altamente imersivos, que permitem a interação dos clientes com produtos, equipamentos e estruturas, por exemplo.

Ela também pode ser utilizada para possibilitar visitas em escritórios, chão de fábrica, armazéns e outras estruturas, sem que o cliente precise estar no local. Assim, consegue-se reduzir custos — que seriam gerados com a compra e transporte de peças e outros materiais de divulgação.

Análise de dados

O Big Data já tem proporcionado a coleta e a manipulação de grandes quantidades de dados e informações, gerando mais conhecimento e ajudando a gerar inteligência competitiva para o negócio. Desse modo, a realidade virtual pode ajudar a aumentar a capacidade de análise e compreensão de um volume massivo de dados.

Elaboração de projetos

Para profissionais que trabalham com design, por exemplo, algumas aplicações podem permitir que os projetos sejam elaborados dentro de uma perspectiva em 3D. Assim, utilizando o conceito de imersão, todo o ambiente poderia ser usado como tela, permitindo a interação com o objeto e melhorando a experiência do usuário .

Realização de conferências

Os gastos relacionados às viagens de colaboradores consomem uma boa parte do orçamento empresarial, impacto que é ainda maior no caso das pequenas e médias empresas.

Nesse sentido, a utilização da realidade virtual pode fazer com que esses deslocamentos não sejam mais necessários e as reuniões aconteçam dentro de um espaço virtual, compartilhado com outras pessoas. Assim, os custos poderiam ser redirecionados para novos investimentos e melhorias no negócio.

Apoio ao treinamento

O processo de capacitação é, muitas vezes, dispendioso e, em alguns casos, requer deslocamento dos colaboradores da empresa para participar de treinamentos. A realidade virtual vem para gerar valor para esse processo e reduzir os custos.

Treinamentos relativos a segurança do trabalho, operação e manutenção de máquinas e equipamentos, simulados de emergência, entre outros processos que tenham um caráter prático e/ou que envolvam algum grau de periculosidade, podem ser realizados sem percalços, com imersão total dos participantes no ambiente de aprendizado de forma virtual, sem que seja necessário deixar as instalações da empresa.

Provavelmente, o conceito de realidade virtual se desenvolverá cada vez mais, aumentando o leque de aplicações e trazendo diversos benefícios para empresas, profissionais e pessoas. Nesse sentido, a tendência é o surgimento de novas soluções, com interações e imersões cada vez mais realistas.

Percebeu como a realidade virtual impacta diversas áreas da vida cotidiana e do mundo empresarial? Ficou claro como ela traz evolução tecnológica para as mais variadas atividades, não é? Por isso, a realidade virtual está tornando a realidade natural cada vez melhor.

Quer continuar tendo acesso a informações atualizadas sobre tecnologia? Então, siga a Positivo Tecnologia nas redes sociais ( Facebook , Twitter e YouTube )!

Leave a Reply Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leave A Comment